12 de Novembro de 2014

"NO MEU, NO TEU"

Agarrado ao mais delgado fino de lã Do nosso novelo diante de tantos momentos As borboletas na cavidade Concavidade da boca absoluta Destas palavras onde digo palavras perdidas Ao espelho, que riscam ecos de sons nus No chão das terras já assombradas E na vertigem do nosso reflexo Abraço-me aos sons que palpitam Puros na paisagem com eco... ...
07 de Novembro de 2014

"LIVRO FOLHEADO"

Outono quente de livro na mão Caminho descalça pela areia fria da praia Oiço o mar a desfalecer Chorava o mar de amor nas vagas que batiam nas rochas Naufrago das palavras entre os livros lidos Livros folheados asfixiados de felicidade ...
04 de Novembro de 2014

"LAMENTO, PRANTO "

O vento ouve o meu lamento Leva embora esta minha dor Acalma este pobre coração que sangra Leva esta explosão de amor Que sufoca no peito ...
04 de Novembro de 2014

"GRITA AO VENTO"

Amor, meu amor, se precisares de mim. Grita o meu nome ao vento, ele virá com o teu recado. Ouvindo a tua voz com o gemido do tempo. Fecho os meus olhos com uma música suave. Acariciando-me com a dança dos teus, dos meus lábios. Se precisares de mim meu amor grita Grita o meu nome na tempestade do vento. ...
30 de Outubro de 2014

"OUTONO DE LETRAS"

Línguas de outono, arvores despidas folhas no chão Escrevo palavras em forma de letras Com o desejo do vento, que quer as folhas no chão Gravo as palavras nas rotas dum livro, que quero navegar Dito as cartas de uma cartografia doce da minha alma Letras engarrafadas de teu amado corpo ...
27 de Outubro de 2014

"EXALTAÇÃO"

Os meus pés descalços Caminham entre pedras afiadas No afago das vagas onde dorme a ilha encantada Sem bússolas, sem mapas, sem rumo ...
24 de Outubro de 2014

"PÉTALAS ESCRITAS"

Escrevo, escrevo a minha divina poesia Para não gritar ao vento, à chuva Ao perceber que muitas vezes estou só Irremediavelmente sozinha em pensamento Procurei-te meu amor, e não te encontrei... Procurei os teus olhos, e não os achei Procurei os teus lábios, e não consegui senti-los ...
22 de Outubro de 2014

"CONTEMPLAÇÃO"

Escuto as notas do silêncio Onde morre um verso numa estrada de alcatrão Poema vazio desamparado no chão Escrito numa folha tantas vezes ignorada Escrevo simplesmente pelo prazer que me confere a escrita ...
21 de Outubro de 2014

"UM DO OUTRO"

As noites quentes frias de inverno passados a lareira, vinho no copo Com ar livre de prazeres Das noites frias de inverno que nos reserva Onde é bom descobrir Amar num jantar feito ao luar numa noite de inverno Sentados num cobertor de lã de ovelha ...
18 de Outubro de 2014

"CAIXINHA DE COR"

Guardo o meu silêncio numa caixinha de cor Que mistura-se entre o coração e a alma Onde guardo as minhas melhores recordações Escondidas num jardim de amor e rosas ...


« Voltar
Criação e desenvolvimento de web sites

Envio de Mensagens SMS

Cofomark Bases de Dados