Porquê meu amor
Estamos separados
Neste destino cruel
Perco-me no presente
Como se estivesse
No passado
Sem entender porquê
Na procura de um caminho
Para fugir de mim
Perco as palavras
Que vou escrevendo
Encontrando nos silêncios
As letras da memória
Que me queimam os dedos
Nas lágrimas que escorrem
Do meu rosto sereno
Ficam apenas os pensamentos
Que não deixo fugir
Num passado lá longe
Para viver um presente agora
Pois este é o meu lamento
Jornada final em que me ajoelho
Diante de ti meu amor.