Loading

ISABEL MORAIS RIBEIRO FONSECA

castelafonseca@sapo.pt

ALGODÃO

Entre o algodão doce
Flutuo nos meus sonhos
Que um dia ousei sonhar
Amo distancio-me da razão
Que algum dia eu pensei ter
Desnudo-me do sentimento
Desta minha solidão sentida
É na poesia que minha alma flutua
Onde a minha nudez se liberta.