Loading

ISABEL MORAIS RIBEIRO FONSECA

castelafonseca@sapo.pt

AMOR COM OS FIOS


Com os fios de lã
Dançam os nossos corpos
Num retiro silencioso
Numa bela cama magestosa
Onde o tempo é imóvel
E as palavras são mudas
Aguardavam as carícias morosas
Na nudez das nossas bocas
Lábios que beijam lentamente
Em gestos de fios entrelaçados
Amo-te agora não interessa
O lugar que tece os fios
De lá em segredo
Entre gritos e gemidos
Silenciosos num beijo
De seio em seio moroso
De um poema onde as almas
Se juntam e os nossos
Corpos se uniram
Com os fios de lá exalando
Amor, amor sem limites
Que explodia de desejo.