Loading

ISABEL MORAIS RIBEIRO FONSECA

castelafonseca@sapo.pt

AMOR -RAMOS

AMOR

 Quando As árvores

Se despirem

E

As folhas

Cairem

Sem pudor

Neste outono

Sentirei

A minha alma

Voar

Pela serra

E

A minha sombra

Será

Uma loba

Na nudez

Dos ramos Despidos.