Loading

ISABEL MORAIS RIBEIRO FONSECA

castelafonseca@sapo.pt

CAIXINHA DE COR


Guardo o meu silêncio numa caixinha de cor

Que mistura-se entre o coração e a alma

Onde guardo as minhas melhores recordações

Escondidas num jardim de amor e rosas

Pintadas de desejo com vestígios do sol quente

Momentos feitos de dias, horas e minutos

Onde encontro e escrevo poemas desconcertados

Que eu escondi cheios de ternura e cumplicidade

Escritos de melodias num espaço

Onde eu escondo as alegrias, da tristeza

Tenho uma caixinha de cor...

Entre os meus lábios e os teus olhos

Onde mantenho o meu silêncio perto da minha alma

Dos poemas escritos com o coração em melodias.