Loading

ISABEL MORAIS RIBEIRO FONSECA

castelafonseca@sapo.pt

CHOVE

CHOVE

Lá fora o dia já vai alto
Chove com força nos ramos
As árvores já estão despidas
Desnudas de sentimentos
Na janela batem os pingos
Da chuva que brindam ao sabor
Do nosso momento no quarto
As nossas roupas espalhadas
Pelo chão, os nossos corpos
Sedentos de amor que nos consome
Desejo que habita um no outro
Pele perfumada, mistura-se em nós
Navegando no desejo sentido
Em cada gesto, em cada beijo
Na partilha do amor desejado
A chuva cai lá fora e nós aqui
Quentinhos amando-nos como loucos.