Loading

ISABEL MORAIS RIBEIRO FONSECA

castelafonseca@sapo.pt

ESBOÇO TRISTE

ESBOÇO TRISTE


Sou um esboço, batimento cardíaco
Numa palavra encalhado dentro de ti
Marca dolorosa da minha cicatriz
Sou o beijo que senta-se na tua testa
Nos meus escritos cheios de sonhos
Emoção que sinto tão perto, tão distante
Sou o silêncio que escreve na ausência
Na espera de um absurdo esperar
Perdido no tempo, de triste lembrança
Sou um fantasma que espanta o amor
Na memória de uma lacuna entre os dois
Ser perturbado de sonhos na dor, pavor
No sangue das tristes lágrimas perdidas
Sou os pensamentos que calam o silêncio
Que oravam aos céus em leves sussurros.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca