Loading

ISABEL MORAIS RIBEIRO FONSECA

castelafonseca@sapo.pt

ESQUECER

Esquecer para quê
Se no meu leito de morte
Vejo-te deslumbrante
Como esta luz que me chama
Doidamente para a seguir
Mas o teu olhar me prende
Nesta terra maldita
Tento esquecer para não lembrar
Das saudades que tenho de ti
Onde o sonho voa alto para lá das estrelas
Quem, quem me dera não ter
As saudades que sinto presas em mim.