Loading

ISABEL MORAIS RIBEIRO FONSECA

castelafonseca@sapo.pt

FAMINTA LEITURA

FAMINTA LEITURA


Ouve-me entre as sílabas

Escuta-me nos pontos

Só mais esta noite

Tu sabes que as letras

São fragas altas na serra

De palavras que se juntam

Nos meus lábios que nunca

Te pronunciei entre as páginas

Lidas dos meus sentimentos

E aos teus ouvidos sussurradas

Esta noite no verbo amo-te

Ou no desejo-te carnal

Deste silencioso eco de possuir-te

Nas silabas, nos pontos entre as páginas

Do teu corpo tantas vezes desejado

Amo-te escrevendo em letras

De desenhadas palavras

Com belos sentimentos

Que a boca não traduz

De um desejo faminto

Nesta fome em que só

Os nossos corpos se saciam.