Loading

ISABEL MORAIS RIBEIRO FONSECA

castelafonseca@sapo.pt

LÁ FORA

LÁ FORA

Lá fora dançam as folhas
Secas como está esta alma
Corpo frio deitado numa qualquer
Pedra gasta já pelo tempo
Que repousa sem o olhar do sangue
Exposto na laje fria num sitio
Longe dos olhos de quem sente a morte
A própria morte chama quem ela sabe
Queríamos nós saber, não sabemos, ainda bem
Lá fora chove, molha a terra, o capim
Nas danças feitas por anjos, sombras de luz
Rezam pelo corpo que está deitado na fria laje
Do caminho que percorre a sua alma
Capim seco com as folhas que dançam lá fora
Trilhos do caminho que marcou a morte
Com a saudade, dos vivos que sabem amar
Todos aqueles que partiram já a estrada do céu.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca