Loading

ISABEL MORAIS RIBEIRO FONSECA

castelafonseca@sapo.pt

MAR LONGE


MAR LONGE

Já tão longe do mar
Apetece-me despir-te
Com a ponta da língua
Mordendo-te com os dentes
Dos desejos ocultos
Banhar-me em ti no azul
Da água inclinada sobre
O meu corpo em chamas
Mar como te quero nu
Como posso ter-te longe
Desejando ter-te aqui
Deixar que tudo comece
E acabe em ti meu amado mar.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca