Loading

ISABEL MORAIS RIBEIRO FONSECA

castelafonseca@sapo.pt

MORRO

MORRO


O teu, o meu silêncio

São notas musicais

Pausas soltas na morte

Certa de bela sinfonia

Pois morro de ausência

Morro com este céu 

A cair-me pelos dedos

Pedacinhos de memória

Já pendurados na saudade

Morro de tanta melancolia

Tu sabes que tive que lutar

Tive que cair e voltar a cair

Sangrar até desmaiar

Tive que saber escolher

Errei nas pausas dadas

Muitas vezes no sonho 

Nas mesmas dúvidas

E as mesmas aflições

Acordo com a amarga

Sensação que tudo fugiu

Por entre os meus dedos

Enquanto eu simplesmente dormia