Loading

ISABEL MORAIS RIBEIRO FONSECA

castelafonseca@sapo.pt

NAVEGO


Navego por nuvens da solidão

Que me dão apenas ilusão

Soneto singelo sinónimo de paixão

Num eterno lamento


História em conto especial

Memória de coisas inúmeras

De pálidas luzes entre os cílios

No incerto movimento meu à chuva


Musgo em veludo num oceano

Sombra de malvas floridas

Entre os afagos doa anjos sem asas

Coroada de nuvens por onde navego”