Loading

ISABEL MORAIS RIBEIRO FONSECA

castelafonseca@sapo.pt

OS OLHOS

Os olhos cavam os sonhos

Pela terra que plantamos

No caminho que percorremos



AMOR 


Na minha nudez

Que eu seja um poema

Um corpo, uma alma

Que o rio rasga e o mar beija

Sem dó como eu gosto

Chocalhando o meu silêncio

Nas palavras que me devoram

Entre os sonhos de amor

A transbordar em paixão

Na minha nudez

Que eu seja um verso

Um corpo, um amor

Que o rio beija e o mar rasga

Em desejo numa sedução de ti