Loading

ISABEL MORAIS RIBEIRO FONSECA

castelafonseca@sapo.pt

SINTO EM MIM

Sinto em mim todas as dores
Dos poetas que caminham sós
Sentido único entre as fragas
Nas palavras rasgadas paridas
De amor, de dor, de saudade
Letras que escritas no ventre
Rasgam as águas no seco chão
Plantadas no universo em poesia
Entre o ópio que cativa o meu peito
Palavras em silêncio que moram
Nos pedaços colados de um renascer
Das cinzas entre as feridas curadas
Ventre rasgado vivido nos olhos
Sentido nas dores de todos os poetas.