Loading

ISABEL MORAIS RIBEIRO FONSECA

castelafonseca@sapo.pt

SINTO-ME PERDIDA

Sinto-me perdida, esquecida
É como me sinto neste momento
Sinto-me só, não tenho forças
Para me erguer dos escombros
Não consigo sentir as lágrimas
Não ouço nada, só o slêncio
Quero gritar até perder a voz
Quero libertar-me da raiva
Da fúria que tenho dentro de mim
Mas o que sinto, sufoca-me
Sinto uma dor insuportável
Como se tivesse morrido
Não consigo esconder a dor
Que me assola no peito
Choro, sinto-me dilacerada
Não quero ouvir ninguém
Sinto-me perdida, esquecida
Por isso quando eu morrer