Loading

ISABEL MORAIS RIBEIRO FONSECA

castelafonseca@sapo.pt

SOU FEITO

Sou feito de fragas
Mas estou de partida
Na estrada que acaba
Abro as portas de mim
Deixo o corpo e desaguo
A quem pertenço, assalto
Na perfeição do teu compasso
Rasgando de seda as vestes
Pois quando chegar a primavera
Eu já estarei morto, esquecido
Num nevoeiro profundo da minha mente.