Loading

ISABEL MORAIS RIBEIRO FONSECA

castelafonseca@sapo.pt

SOU O QUE VÊS

Sou o que vês
O que tentas ler
Uma seara sem foice
Um rio que corre
Um corpo sem alma
Uma folha que dança
Um uivo do lobo
Um caminho sem estrada
Uma casa sem dono
Uma bela rosa azul
Uma esperança sem cor
Um destino sem volta
No fim meu amor o meu lar
É o teu belo coração
Pois não consigo viver sem ti.