Loading

ISABEL MORAIS RIBEIRO FONSECA

castelafonseca@sapo.pt

TERNURAS

TERNURAS

O meu corpo ferve
Colado ao teu
Sinto um arrepio
Que me beija
A alma
Meu amor
Faz-me tua
Como uma loba uivando de prazer
Delirando no teu corpo nú
Nesta paixâo
Nesta loucura
Nesta ternura feita de amor.