Loading

ISABEL MORAIS RIBEIRO FONSECA

castelafonseca@sapo.pt

TU É O MEU MOJITO

TU É O MEU MOJITO

Não renuncio a todos os sonhos
Que me lembram da fome que
Tenho de ti, de todas as fantasias
Eu só que amar-te em silêncio
Corpo perfumado de anis-estrelado
Não renuncio a todos os impulsos
Que me chamam levando-me a ti
Eu só quero desejar-te sempre
Como um fresco mojito cubano
Tu entraste no meu belo paraíso
E transformaste o meu céu
Numa verdadeira sangria fresca
Tu que entraste na minha vida
Como um lobo faminto a atacar
As ervas aromáticas da minha pele
E contigo veio a margarida de mango
Com todos os sonhos de querer amar-te.

Isabel Morais Ribeiro Fonseca